Ultimas

AO VIVO

sexta-feira, 8 de janeiro de 2021

Estado vai enviar 472 mil seringas para vacinação em Rio Preto



Rio Preto aguarda, para as próximas semanas, o recebimento de 472 mil seringas e também agulhas, que serão enviadas pelo governo do Estado de São Paulo para a vacinação contra a Covid-19. Para o início da campanha e também para a imunização de rotina, foram recebidas em outubro e novembro, também do Estado, 198 mil seringas de 3 mililitros e 217 mil agulhas de três tamanhos diferentes. As informações são de Michela Dias Barcelos, gerente do Departamento de Imunizações da Secretaria de Saúde de Rio Preto.

A pasta também está fazendo a aquisição de alguns itens, como algodão, termômetro e câmaras de armazenamento das doses. O Plano de Vacinação - que o estado garante que começa em 25 de janeiro, primeiro para os profissionais de saúde e depois para os idosos - está sendo desenvolvido.

Segundo Michela, as estratégias serão divulgadas mais à frente e dependem de decisões governamentais. Uma das possibilidades é o drive thru, a exemplo do que foi feito com a vacina da gripe no meio do ano passado, para que os pacientes nem precisem descer do carro para receber a dose. Ainda não foi definido em quais dias ou locais isso seria feito. "O drive é sempre muito útil para idosos. As primeiras duas semanas são para trabalhadores da saúde, e geralmente a estratégia que a gente utiliza é fazer a vacinação do grosso desses trabalhadores, que estão nos hospitais. Só nos grandes hospitais a gente tem quase 12 mil, mais 3 mil da rede", diz a enfermeira.

A estimativa é que nessa primeira fase sejam imunizadas cerca de 80 mil pessoas em Rio Preto, ou seja, são necessárias 160 mil doses.

Nesta quinta-feira, 7, foi criado um comitê para operacionalização da Campanha de Vacinação contra a Covid-19, que começa em 25 de fevereiro, segundo o governo estadual.

De acordo com nota da Prefeitura, o objetivo do Comitê é mapear equipamentos e recursos disponíveis em cada Secretaria envolvida para garantir que a campanha ocorra sem intercorrências. As pastas que participam são Administração; Comunicação Social; Educação; Esportes; Fazenda; Trânsito, Transporte e Segurança e a Empro.

"Com a inclusão das demais Secretarias, vamos unir esforços para executar a campanha da melhor forma possível, que é a prioridade do município", afirma a gerente de imunização de Rio Preto, Michela Barcelos.

Conforme a nota, durante a campanha, serão utilizadas diferentes estratégias para definir locais e horários da vacinação, de forma a otimizar a aplicação de doses. "As unidades de saúde terão a vacina, mas diferente da campanha de vacinação contra a gripe, haverá um escalonamento maior, porque até mesmo os idosos serão vacinados por faixa etária, assim não vai ter um número tão grande de pessoas procurando os postos de saúde ao mesmo tempo", afirma a gerente.

Michela diz que Rio Preto vinha se preparando para a campanha antes mesmo de haver uma definição sobre qual vacina seria utilizada. Irineu Maia, chefe da disciplina de Infectologia da Famerp e médico do Hospital de Base, pontua que não existem estudos sobre os efeitos de tomar mais de uma vacina. "Na minha opinião, atualmente temos de receber a primeira vacina que chegar, independente de quem fez, porque de alguma maneira você estará mais protegido contra a Covid-19."

Isenção de impostos

O Diário Oficial da União (DOU) publicou, nesta quinta-feira, 7, resolução da Câmara de Comércio Exterior (Camex), que concede redução temporária, para zero por cento, da alíquota do Imposto de Importação de seringas e agulhas. A medida tem por objetivo atender as necessidades do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19.

Nessa quarta-feira, 6, o governo federal editou a Medida Provisória (MP) nº 1.026, que trata da aquisição de insumos para o combate à doença. Segundo o documento, fica a "administração pública direta e indireta autorizada a celebrar contratos ou outros instrumentos congêneres, com dispensa de licitação, para: a aquisição de vacinas e de insumos destinados a vacinação contra a Covid-19, inclusive antes do registro sanitário ou da autorização temporária de uso emergencial; e a contratação de bens e serviços de logística, tecnologia da informação e comunicação, comunicação social e publicitária, treinamentos e outros bens e serviços necessários a implementação da vacinação".

De acordo com nota divulgada pela Secretaria-Geral da Presidência da República, a MP permitirá que sejam adquiridos insumos e vacinas em fase de desenvolvimento e em momento prévio ao registro sanitário ou à autorização de uso excepcional e emergencial pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, em pronunciamento em rede nacional de rádio e TV, nessa quarta-feira, disse que o Brasil tem asseguradas, para este ano, 354 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19. Do total, 254 milhões serão produzidas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em parceria com a AstraZeneca, e 100 milhões pelo Butantan, em parceria com a empresa Sinovac.

O ministro anunciou também que o ministério está em processo de negociação com os laboratórios Gamaleya, da Rússia, Janssen, Pfizer e Moderna, dos Estados Unidos, e Barat Biotech, da Índia. Pazuello informou ainda que estão disponíveis atualmente cerca de 60 milhões de seringas e agulhas. "Ou seja, um número suficiente para iniciar a vacinação da população ainda neste mês de janeiro".

Por:(Diario da Região)

Postar um comentário

 
Copyright © 2013 Acontece em Foco
Traduzido Por: Template Para Blogspot - Design by FBTemplates